Porque votamos na Dilma!

15. Depoimento de José Vasconcellos Dias Jr.

Posted on: outubro 16, 2010

Tenho 51 anos!

Vivi o “regime neo-liberal” que chamam equivocadamente de “era FHC” e presenciei achatamentos salariais, políticas sociais equivocadas sem falar de dezenas de “escandalos” que nunca foram para as páginas dos jornais de grande circulação, mas circularam entre os que procuravam saber.

Hoje, é claro que não está bom, nem de longe como almejávamos àquela época, isso é fato. Mas está muito melhor socialmente falando, está muito melhor para as antigas classes “D” e “E”, hoje bem agrupadas na atual classe “C” e muitos migrando para a “B”. Isso tem que significar alguma coisa em termos de povo brasileiro. Pode até não ser o que alguns queiram, mas é um crescimento para muitos e muitos brasileiros. Brasileiros tão brasileiros como eu!

Se estou feliz na “era Lula”? Não! Ainda não! Mas vejo muito mais gente que sabia estar muitíssimo mal “antes” que agora pode dizer que possui alguma coisa ou tem um pouco menos de problemas do que antes.

Isso parece pouco?

Sim! Eu sei que parece pouco! Parece pouco para quem não quer enxergar a vida como ela é, um passo (pequeno) de cada vez.

Temos uma Lei – que alguns tolos dizem ser absurda por existir – mas que valerá integralmente em breve (dentro da visão constitucional), a “Lei da Ficha Limpa”. É pouco ainda, não atingiu muitos ainda, talvez outros “se aposentem” da política antes que ela caia sobre eles (se cair), mas a Lei está aí, e foi agora, nessa “era” que ela apareceu e teve oportunidade de voz no Congresso. Antes seria engavetada como muita coisa importante foi.

Tivemos funcionários públicos exonerados (várias e várias centenas), tivemos políticos afastados (bem menos do que qualquer um de nós gostaria), mas aconteceu. E antes, não acontecia, muitos até “caiam para cima” como se costumava dizer, mas, é claro que ainda existem aqueles que “caem” assim, desafiando a “Gravidade” (de suas falhas).

Ainda assim, apostarmos no que já vimos ser muito pior, apenas para nos livrarmos de algo que ainda hoje é “menos ruim” do que o  terrível que tínhamos?… Isso é fazer-se de tolo, é votar em um “tiririca” e querer uma legislação primorosa mesmo sabendo o tipo de político que o “quociente eleitoral” “obrigou” a entrar com ele, o palhaço, é voltar a vender o País como já foi vendido e os mais esclarecidos, melhor dizendo: os menos enganados (apenas um pouco menos) sabem bem disso.

Não fui um daqueles muitos e muitos iludidos que imaginava um “País Das Maravilhas” no dia seguinte da primeira posse do Lula. Sabia bem que o velho chavão “quem nunca comeu melado…” iria ter seu espaço e que esse não seria pequeno, como não foi, mas, ainda assim, era óbvio que a mudança seria difícil e demorada. Quem tem olhos para ver, percebe que muitas coisas estão mudando gradativamente, e mudando para melhor. O problema é conseguirem parar de olhar as matérias principais, olhar aquelas que passam quase despercebidas e garimpá-las para encontrar um pouco da verdade que o País vive hoje.

E hoje, o País, graças a DEUS, vive uma verdade muito melhor do que aquela de antes!

Mesmo sabendo que ainda temos muito para mudar, mas já vendo que esse muito é bem menos do que já foi, EU VOTO NA DILMA!

José Vasconcellos Dias Jr.

Anúncios

  • Nenhum
  • João: Caro, Mildred. Obrigado pelo comentário. Os textos aqui publicados são baseados em nossas experiências e percepções da realidade. Para esta p
  • Mildred: Não tenho 'medo' de democracia, mas sim da HIPOCRISIA praticada pelo PT que sempre se colocou contra todos os erros e falcatruas do restante dos par
  • Leon Unger: Soi cineasta, o blog que inseri se refere ao filme atual que estou trabalhando. Mas con relação ao seu post, mesmo com os incentivos que existem pa
%d blogueiros gostam disto: