Porque votamos na Dilma!

11. “Eu estou do lado do povo”. Depoimento de Tomaz Miranda

Posted on: outubro 14, 2010

A eleição é o momento em que se escolhe o projeto político que se quer para o país e não a pessoa que vai governar.
Mais do que um embate entre Dilma e Serra, dia 31 de outubro, elegeremos uma forma de olhar o mundo e o Brasil e uma forma de se colocar diante dos problemas e das possíveis soluções.

Estou com Dilma, pois quero a continuidade do projeto de distribuição de renda, investimento no Estado – em recursos humanos e infra-estrutura – e soberania nacional frente aos interesses estrangeiros.

Estou com Dilma, pois não quero nunca mais que nenhuma empresa do meu país seja vendida a preço de banana para ninguém.
Estou com Dilma, pois quero diálogo com os movimentos sociais e não a sua criminalização.
Estou com Dilma, pois pela primeira vez avançamos socialmente.

Estou com Dilma, pois quero ainda mais disso:

A construção de 14 novas universidades federaisenquanto FHC não criou nenhuma e ainda sucateou as principais – originando o boom das universidades particulares.

A criação de 45 novas linhas de extensão universitáriaenquanto FHC não criou nenhuma.

– A construção de 214 escolas técnicas, formação primordial pra um país tão grande que não tem espaço – ainda – pra todo mundo no ensino superior.

A diminuição do risco-Brasil para 200 pontos, quando no governo FH chegou a bater 2.700.

A política de recuperação do salário mínimo, que era US$ 78,00 no governo tucano agora está em US$ 210,00

O fim do pagamento de juros da dívida – a qual FHC duplicou em oito anos para manter a paridade – resgatando a soberania do Brasil no cenário internacional ao romper com o FMI.

A recuperação das reservas do tesouro nacional de US$ 185 bilhões NEGATIVOS para US$ 160 bilhões POSITIVOS.

Passar como se nada pela maior crise do capitalismo depois do crash de 29enquanto no governo FHC foram 4 crises internacionais que arrasaram o país, fazendo com o que obtivéssemos um crescimento  abaixo de 3% o segundo mandato inteiro.

A redução da SELIC de 27% para 11%. (Hoje os tucanos reclamam que o COPOM deveria baixar mais. Pq não o fizeram?)

A criação de 11 milhões de empregos, enquanto o governo FHC criou, pasmem, 780 mil em oito anos.

Pra quem chegou até aqui, todos os dados acima foram publicados pela revista The Economist

Essa eleição nos traz um embate muito claro de projetos e ideias. Nossa escolha diz de que lado estamos.

Eu estou do lado do povo.

Tomaz Miranda, músico, 23 anos

Anúncios

  • Nenhum
  • João: Caro, Mildred. Obrigado pelo comentário. Os textos aqui publicados são baseados em nossas experiências e percepções da realidade. Para esta p
  • Mildred: Não tenho 'medo' de democracia, mas sim da HIPOCRISIA praticada pelo PT que sempre se colocou contra todos os erros e falcatruas do restante dos par
  • Leon Unger: Soi cineasta, o blog que inseri se refere ao filme atual que estou trabalhando. Mas con relação ao seu post, mesmo com os incentivos que existem pa
%d blogueiros gostam disto: